{ Resenha } Não haverá lembranças - Um Deus sem alma


Autor (a): Adriano Cosmo

Ano de lançamento: 2016

Número de páginas: 169

Gênero: Ficção / fantasia

Classificação: 3/5



Sinopse: Quando a morte da um novo sentido a sua existência, Lucas conhece um universo totalmente novo, repleto de seres fantásticos e criaturas inimagináveis. Uma total desconstrução de diversas lendas e crenças da humanidade numa história envolvente e surpreendente. Uma Guerra que atravessa milênios e muda todos os rumos da humanidade sem que essa tome conhecimento. Falsos Deuses criando Guerras invisíveis e corrompendo a humanidade. Todo seu conhecimento sobre anjos de demônios está prestes a mudar. 

♦♦♦

"Não haverá lembranças - Um Deus sem alma" prende o leitor, principalmente, pela sua história e pela descrição do autor sobre a vida após a morte. Pelo menos aparentou isso para mim. Isso por que tudo começa quando Lucas, ao retornar a escola de arte em que da aulas, sofre um atropelamento e vem a falecer. E não pense que isso que falei é spoiler, pois essa fato ocorre logo no primeiro capítulo do livro. 
E é a partir daí que a história começa. Ele vai parar na "terra prometida", no "paraíso", no "céu" ou seja lá qual nome as pessoas dão ao lugar que os espíritos vão após a morte do corpo. Lá ele encontra uma mulher chamada Lightning, que diz a Lucas que ele "havia os abandonado quando eles mais precisavam". Diz também que a vida que conheceu na terra não existe mais, mas que ele tem a chance de recomeçar e reconquistar tudo o que foi seu. 
Lucas sempre foi um rapaz tímido, calado, sem muitos objetivos e nem mesmo ambições, mas que possui um grande amor pela arte, embora sempre sentiu que lhe faltasse algo para completar sua vida vazia. E ele descobre o motivo de se sentir diferente das outras pessoas no momento em que Lightning é atacada por um ser alado. Desesperado com a situação, Lucas reúne todas suas forças e parte para atacar a criatura. óbvio que ele não consegue entender como conseguiu fazer aquilo ou o por que tomou aquela iniciativa. Outro pensamento que passa por sua cabeça atiça sua curiosidade: "Quem são eles?" É como se ele soubesse de algo, mas que esse "algo" tivesse sido cortado da sua mente. E é a partir desse ponto que a curiosidade do leitor é atiçada. 
Depois desse acontecimento, Lucas vai para um castelo, onde estudará por um bom tempo para descobrir coisas incríveis sobre a vida, sobre aquele lugar e, principalmente, sobre o significado da vida. Ainda há um certo mistério por trás dessa história, com personagens bem interessantes. 
Um ponto negativo é que, em alguns momentos, o autor corre demais com a história, faltando dar mais detalhes sobre cenas que são importantes para o desenvolvimento ou compreensão da história. Mas nada que afete a qualidade do livro. 
"Não haverá lembrança - Um Deus sem alma" é o primeiro livro de uma saga que ainda está sendo escrita pelo autor Adriano Cosmo. Na minha opinião, vale a pena conferir essa história muito interessante que envolve fantasia e questionamentos feitos pelo personagem principal sobre, por exemplo, o significado da vida. 



{ Resenha } Os sete, de André Vianco


Autor(a): André Vianco

Ano de lançamento: 2000

Número de páginas: 429

Gênero: Terror / mistério

Classificação: 3/5



Sinopse: "Nobres homens de bem, jamais ouseis profanar este túmulo maldito. Aqui estão sepultados demônios viciados no mal e aqui devem permanecer eternamente. Que o santo Deus e o santo Papa vos proteja." Uma caravela portuguesa naufragada com mais de 500 anos é descoberta no litoral brasileiro. Dentro dela, uma estranha caixa de prata lacrada esconde um segredo. Apesar do aviso gravado, com a recomendação de não abri-la, a equipe de mergulhadores que a descobriu decide seguir em frente, e encontra sete cadáveres. Esses corpos misteriosos e cadavéricos são levados para estudo e tudo parece estar sob controle, até o despertar do primeiro deles. 

♦♦♦

Este livro fala sobre a lenda dos vampiros, e retrata essas criaturas como muitos livros e filmes de antigamente. Criaturas horripilantes, aterrorizantes, que matam, gostam de matar, deixando um rastro de terror por onde passam... Mais uma peculiaridade chamou minha atenção: Eles tem super poderes.
"Inverno" tem o poder de congelar tudo por onde passa, 
"Acordador" tem a habilidade de acordar os mortos, os transformando em zumbis,
"Tempestade" tem o poder de causar grandes tempestades, com trovões, relâmpagos, raios... 
"Espelho" tem o poder de copiar a aparência de qualquer pessoa,
"Lobo" se transforma em um enorme lobisomem,
"Gentil" consegue parar o tempo,
"Sétimo" é o mais poderoso de todos (mas este deixarei suas habilidades com um ponto de interrogação). 
Tudo começa quando César e Tiago, dois mergulhadores da cidade de Amarração, encontram uma caravela naufragada. Procurando por itens valiosos para venderem, os dois encontram uma caixa de prata com algumas inscrições gravadas. Curiosos, eles decidem reunir uma equipe de pesquisadores para retirar a grande embarcação do fundo do mar para estuda-la melhor. Após conseguirem fazer esta proeza, eles abrem a grande caixa de prata, e encontram dentro dela sete cadáveres. 
Durante os estudos, Eliana, uma assistente de um dos pesquisadores, sofre um pequeno corte na mão. Um ferimento ínfimo, mas suficiente para vazar sangue de sua carne e adentrar a boca de um dos cadáveres. Ele desperta, e foge do local, esperando a melhor oportunidade para resgatar seus irmãos. E isso não demora muito para acontecer.
Quando todos estão despertos, começa uma guerra entre o exercito brasileiro, que tenta a todo custo exterminar a existência daqueles seres da noite, e aqueles vampiros, que querem desesperadamente voltar para sua tão amada terra em busca de vingança. 
Eu gostei muito da escrita do autor, que descreve as cenas e os acontecimentos de uma forma muito simples, direta, deixando a leitura mais dinâmica. Mas um ponto negativo em relação a sua forma de escrever, é que, pelo menos neste livro (que foi seu primeiro) em alguns momentos quando encerra um capítulo e começa outro, ele pula algumas partes sem dar muitas explicações, deixando que o leitor tente decifrar os acontecimentos que ocorreram entre um capítulo e outro. Mas sem dúvidas, é um excelente livro para quem gosta de livros de vampiros. Principalmente com seu final, que deixa o leitor completamente aturdido e enlouquecido para continuar lendo está história no livro "Sétimo". 





{ Resenha } Confie em mim, de Harlan Coben


Autor(a): Harlan Coben

Ano de lançamento: 2009

Número de páginas: 320

Gênero: Ação / mistério

Classificação: 4/5



Sinopse: Preocupados com o comportamento cada vez mais estranho do seu filho Adam, principalmente depois do suicídio do seu melhor amigo, Spencer Hill, o Dr Mike Baye e sua esposa, Tia, decidem instalar um programa de monitoramento no computador do garoto. Os primeiros relatórios não revelam nada de importante. Porém, quando eles já começam a se sentir mais tranquilos, uma estranha mensagem muda completamente o rumo dos acontecimentos. Perto dali, a mãe de Spencer, Betsy, encontra uma foto em uma rede social que levanta as suspeitas sobre as circunstancias da morte de seu filho. Ao contrario do que todos pensavam, ele não estava sozinho naquela noite fatídica. Teria sido mesmo suicídio? Para deixar o caso ainda mais estranho, Adam, filho de Mike e Tia, desaparece misteriosamente, e Mike não vai medir esforços para encontrar seu filho. 

♦♦♦

Apresento-lhes um autor que sabe como criar um mistério! Esse foi o segundo livro de Harlan Coben que eu li. O primeiro não me prendeu muito, achei a história meio chatinha, mas por causa de sua fama e quantidade de livros vendidos, decidi dar mais uma chance a ele e, olhem só, eu simplesmente amei esse livro! E, claro, recomendo para todos lerem! 
Confie em mim conta várias histórias unidas em uma só. Quando o leitor começa a ler pensa que são várias histórias diferentes e pode, até, ficar um pouco confuso pela mistura de personagens e histórias contadas ao mesmo tempo. Mas no decorrer do livro, e no final, o autor interliga todas as histórias de uma forma sensacional! 
A primeira história é a da família Baye, na qual filho, Adam, começa a agir de forma muito estranha após seu melhor amigo ter cometido suicídio. Mike Baye e sua esposa decidem, então, instalar em seu computador um programa espião que vai armazenar em um HD todos os sites que ele entra e todas as mensagens que ele recebe. Por um tempo tudo está indo bem, até que Adam recebe a seguinte mensagem: "Fica de bico calado, que a gente se safa". Mike e Tia ficam completamente atordoados, e para piorar a situação, Adam desaparece. 
Perto dali, a família Hill está passando por um momento muito difícil, pois Betsy Hill, mãe de Spencer, que está em profunda depressão, encontra em uma rede social criado por alguns amigos e tal, uma fota que mostra que seu filho não estava sozinho no dia em que "cometeu suicídio", o que aumenta ainda mais as suspeitas daquela mulher de que seu filho teria sido assassinado. 
Tem também a história da família Novack, onde sua filha foi traumatizada com uma brincadeira de um professor que a apelidou na frente de todos os seus colegas, e mesmo esse professor tendo se arrependido do que fez, a raiva do pai desta garotinha só aumenta a cada dia. 
E a cereja do bolo, são dois assassinos, Nash e Pietra, que durante a história vão matando algumas mulheres destas famílias. 
Quando eu li este livro fiquei preso do inicio ao fim, completamente curioso para saber o que iria acontecer no final dessa eletrizante história. Então para quem gosta de ação e mistério, leiam esse livro! 




{ Resenha } A culpa é das estrelas, de John Green


Autor(a): John Green

Ano de lançamento: 2014

Número de páginas: 288

Gênero: Romance

Classificação: 5/5



Sinopse: Hazel é uma paciente terminal. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante - o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos -, o último capítulo da sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no grupo de apoio de crianças com câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas. 

♦♦♦

Eu juro por Deus, gente, que eu tinha muito preconceito com romances, muito mesmo! Ninguém conseguia me fazer ler um por eu achar algo muito clichê, uma história muito parada e com certeza, muito melosa. Sinceramente falando, quando li este livro foi por que muita, mas muita gente mesmo estava lendo, elogiando, falando mil maravilhas e eu acabei ficando curioso. Mas não venham me chamar de leitor "pozer", todo mundo já passou por isso pelo menos uma vez na vida. 
Neste livro, John Green conta a história de Hazel Grace. Uma adolescente que é diagnosticada com câncer pulmonar. (Mas o interessante do livro é que o autor não buscar contar apenas a história da personagem principal, ele conta a vida das pessoas ao redor dela). Hazel, então, sabendo que está morrendo aos poucos, decide ir afastando as pessoas próximas a ela por que ela não queria vê-las sofrer quando partisse. Até que um dia, preocupados com o isolamento da filha, os pais de Hazel a obrigam a ir para um grupo de apoio á crianças com câncer. E ela simplesmente odeia esse grupo. 
Mas um certo dia ela conhece um garoto. Agustus Waters. Eles percebem que á uma sintonia entre os dois, o que acaba gerando uma amizade e, logo após, a amizado se transforma em um namoro. (Algo que, na minha opinião, aconteceu rápido demais). 
Acho que após essa parte as pessoas começam a pensar naquela velha história clichê de uma paciente terminal encontrar o amor da sua vida e, nele, vislumbrar a força que precisa para enfrentar a doença. Mas não é assim. Hazel, como toda adolescente tem um sonho. O dela era conhecer um famoso escritor que escreveu um livro sobre uma menina com câncer, e claro que Hazel se identifica com o livro, mas no final ela tem uma decepção, por que o autor termina o livro no meio de uma frase, deixando os leitores na mais absoluta interrogação do que possa ter acontecido com os personagens. 
E é ai que Augustos começa a desenvolver seu papel de "melhor-amigo/namorado", levando-a para conhecer esse tão famoso e misterioso escritor. 
Esse foi o livro que quebrou todos os meus preconceitos com romances. Foi o primeiro romance que eu li, e graças a ele, continuo lendo outros livros do gênero até hoje. E esse foi, também, o primeiro livro que me fez derramar lágrimas com essa história tão cativante e emocionante.