{ Resenha } Sense8


Titulo: Sense8

Ano de lançamento: 2015

Status: Em produção

Gênero: Ficção / drama

Classificação: 4/5


Essa não é uma série fácil, não é uma série onde qualquer pessoa vai compreender, e com certeza, não é uma série para pessoas que tem a mente fechada, para pessoas que são preconceituosas. Isso porque a série foge dos "padrões" da sexualidade tratada, geralmente, nos programas de TV. Eu acho que o fato de a série tratar de forma tão natural sobre a homossexualidade, mostrar cenas explicitas de sexo entre pessoas do mesmo sexo e ainda ter feito o sucesso que fez, é um tapa na cara da sociedade preconceituosa. 

Na minha opinião, o mais difícil da série foi contar histórias de oito pessoas diferentes, mas interliga-las ao mesmo tempo. Os oito personagens são: Nomi, uma transsexual lésbica e hacker que mora em São Francisco com sua namorada Amanita. Lito, um ator mexicano que não saiu do armário por causa da sua carreira. Will, um policial de Chicago (que na minha opinião é o personagem principal dentre os oitos. Mais na frente vocês vão saber o porque). Riley, uma Dj e futura namorada de Will. Wolfgang, um alemão, ladrão. Capheus, um motorista de ônibus em Nairobi. Kala, uma farmacêutica que mora na Índia. E Sun, uma Coreana, banqueira que luta karatê e que tem sua vida destruída pelo próprio irmão.  
Nenhum deles se conhecem pessoalmente, todo contato feito, toda visita feita é através de pensamentos. Tudo ocorre apenas na mente deles. Mas como assim? No início até eu não entendi muito bem, mas com o passar do tempo tudo foi ficando mais claro. 

Eles não são seres-humanos comuns, os chamados homo-sapiens. Eles são Homo-sensórium. Uma raça de humanos que ninguém acredita que exista, e os que acreditam que um dia possa ter existido alguém assim, pensa que já estão extintos. Eles fazem parte de um grupo de oito pessoas, filhos da mesma "mãe", que "deu a luz" a eles mentalmente no momento dos seus nascimentos. 
A história começa quando essa "mãe" deles, chamada Angélica, comete suicídio. Isso porque um tal de "sussurros", que faz parte de uma organização que caça os homo-sensórium, tem uma conexão mental com ela e através desta conexão, ele pode encontrar todas as outras pessoas que tem conexão com ela. Então para salvar a vida dessas pessoas, ela sacrifica a própria vida. A partir desse ponto os personagens começam a comunicar-se mentalmente, fazer visitas uns aos outros, o que deixam eles completamente confusos, claro. Quando eles começam a entender tudo o que está acontecendo e quem eles são de verdade, descobrem que existe uma organização que quer caça-los pois acham essa espécie, uma ameaça para a sociedade. Como eu disse mais acima, dos oito personagens principais, o principal é o Will, pois ele, sem querer, cria uma conexão com esse tal de "sussurros", que também é um homo-sensórium. Essa conexão faz com que tanto Will possa saber onde "sussurros" está, quanto ao contrário. O problema é que se o caçador encontrar Will, ele, consequentemente, consegue encontrar todos os outros de seu grupo. E essa é a batalha, não só de Will, mas de todo o grupo que o ajuda a fugir do "sussurros". 

Nessa série cada personagem tem sua vida, seus problemas, mas sempre que um precisa do outro, eles se ajudam. Mentalmente, claro. Outro ponto da série que eu adorei, foi a putaria. As cenas de sexo explicito, os palavrões, e com toda certeza do mundo, as surubas. Sim, existem surubas no decorrer da série! Confesso que muitos amigos meus assistiram a série e falavam maravilhas dela, e eu tive uma certa resistência para começar a assistir, tendo em minha mente, uma concepção já forma de que a série "não fazia meu gosto". Quebrei a cara. Eu simplesmente adorei e estou muito ansioso para o lançamento das próximas temporadas. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário