{ Resenha } Zé Calabros na Terra dos Cornos


Autor(a): Tiago Moreira

Ano de lançamento: 2017

Número de páginas: 498

Gênero: Fantasia

Classificação: 5/5



Sinopse: Entre a caatinga e o mar, a Cornália é uma terra hostil, governada por coronéis, ameaçada por cangaceiros e habitada por feras lendárias. É uma época de terror. O rei do cangaço se ergue no leste, isolando a região e espalhando violência em sua cruzada sangrenta. Porém, quando o errante Zé Calabros, cabra macho do sertão, salva a vida de um naufrago misterioso, inicia-se uma travessia perigosa por essa terra fantástica. 
No caminho, nossos heróis insólitos - e você, leitor - encontrarão engenhos terríveis, feiticeiros poderosos, monstros selvagens e bandidos cruéis. Essa é a jornada de Zé Calabros na Terra dos cornos. 

♦♦♦

Nesta obra de arte da literatura brasileira, senti-me transportado para outras terras, outros tempos, com criaturas mágicas, dragões, feiticeiros... Eu adorei a história do livro, a forma como o autor escreve, com a sutileza e delicadeza de usar a gíria do sotaque nordestino na fala de cada personagem. E por falar em personagens, esse é outro ponto que eu gostei. Cada um tem sua característica e importância para o desenvolvimento da trama. O que eu mais gostei foi justamente o personagem principal: Zé Calabros. 
Ele é o tipo de personagem que faz com que o leitor se apaixone por ele, por seu jeito de "ogro", com sua história... Zé Calabros vive na terra da Cornália, vagando, fazendo um bico aqui e ali para conseguir uns trocados apenas para suas necessidades básicas. Não é tipo de homem luxento. 
Ele é filho do coronel Calabros. Quando ainda era criança, viu sua família ser morta e/ou escravizada por monstros de terras distantes. Foi criado desde então em um orfanato até ter idade suficiente para ir embora, mas isso não foi empecilho para ele ir atrás de dois estranhos que estavam passando por sua terra, só por saber que eles iriam para as terras onde habitavam esses tais monstros que um dia levaram sua família. 
Convivendo por algum tempo com esses dois, Zé Calabros aprende a se tornar cabra macho, tão forte que ninguém na Cornália ousava disafia-lo ou questionar suas atitudes. Mas não pense que, com isso, ele era algum carrasco. Pelo contrário. Ele ajudava o povo! 
Sua jornada começa quando ele salva um naufrago em alto mar. Ele leva-o para a igreja e só então descobre que na verdade, se tratava de uma mulher. Seu nome é Mara'isa. Ela é uma magista e está estudando para se tornar uma poderosa feiticeira, mas para isso, ela precisa estudar cada elemento da magia em várias "escolas" diferentes. Sua próxima "escola" para seu próximo aprendizado é em um templo na terra de Dragona, mas para chegar até lá, ela precisará passar pela caatinga, área governada por perigosos cangaceiros. 
A pedido da clériga da igreja, que cresceu junto com Zé no orfanado, o errante do sertão dá a sua palavra de que irá levar a magista até seu destino em segurança, mesmo os dois não se dando bem, mesmo os dois brigando dia e noite... Durante a jornada eles enfrentam cangaceiros que estão tentando dominar a terra de Cornália. Os dois se aliam a dois coronéis e seus "soldados" para ajuda-los a acabar de uma vez por todas com esses malditos cangaceiros. E é ai que o autor surpreende o leitor com revelações do passado de Zé Calabros que tem ligações com esses cangaceiros. 
A história se desenvolve entre presente e passado, com uma escrita muito gostosa e fluente. E é por isso que estou aqui recomendando esse livro para leitura, pois ele é mais uma prova de que exitem muitas pessoas boas escrevendo, mas que não tem oportunidade de mostrar seu trabalho através das grandes editoras. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário