{ Resenha } Sétimo


Autor(a): André vianco

Ano de lançamento: 2002

Número de páginas: 460

Gênero: Terror

Classificação: 4/5



Sinopse: Um vampiro, desperto depois de quinhentos anos, abre os olhos numa terra estranha, nova e cheia de sangue. Sétimo decide fazer do Brasil seu novo lar, e para tanto terá de formar um verdadeiro exército de vampiros para demarcar seu território, exibir seu poder e dar combate aos caçadores. Elege um vampiro recém-criado (Tiago) para servi-lhe de guia, general e pupilo. Em sua sede por sangue e conquista, ao autoproclamar-se a criatura mais poderosa da terra, Sétimo atrai, além de vampiros, um sem-número de inimigos deste e do outro mundo. Esses inimigos despenderão de esforços sobre-humanos, empregando, além de armas carregadas com balas de prata, dentes pontiagudos e poderes paranormais. O espetáculo mais bizarro da terra não pode parar. 

***

ATENÇÃO: não leia esta resenha se você ainda não leu o livro "Os sete", pois este livro é uma sequencia da história e será quase impossível fazer a resenha de "Sétimo" sem dar algum spoiler do que tenha acontecido no final de "Os sete". 

***

André Vianco me conquistou com suas histórias e com sua escrita. "Sétimo" é mais uma prova do porque ele é considerado um dos maiores escritores brasileiros de terror da atualidade. Com sua escrita muito fluida, ele cativa o leitor a cada capítulo, prendendo sua atenção e o deixando cada vez mais curioso com o que possa vir acontecer na trama.
Na continuação de "Os sete", com o fim de cinco dos sete vampiros do Rio D'ouro (restando apenas Sétimo e Dom Afonso), Sétimo desperta após ingerir o sangue de Cezar. O humano fica aturdido ao ver que, sem querer, apenas com um ferimento jorrando sangue para a boca do vampiro, acaba despertando o mais perigoso e poderoso maldito do D'ouro. E em algumas partes chega até a ser engraçado, porque o monstro, em forma de um morcego gigante, começa a chama-lo de "pai".
Agora, com Sétimo desperto, Cezar, Tiago e Eliana decidem que é melhor ficarem por perto do vampiro. Não por uma questão de gosto, mas sim de necessidade. Cezar, porque foi jurado de morte por Dom Afonso, o vampiro-lobo que em "Os sete", foi derrotado pelo humano. Tiago, porque foi transformado em vampiro para salvar a vida da amada Eliana no primeiro livro da saga e a própria Eliana, a humana que decide acompanha-los por não querer se afastar do homem que ama. 
O problema é que Sétimo decide criar um exército de vampiros e combater seus caçadores. Quando não sabem mais o que fazer, o trio se afasta e decide acabar com os planos do vampiro. E é nesse enredo que a trama se desenvolve: Sétimo criando seu exército, Dom Afonso fazendo a mesma coisa, pois sabe que Sétimo irá atrás dele a procura de vingança (quem já leu o primeiro livro da saga saberá o motivo). O exército brasileiro tentando, a todo custo, exterminar com os vampiros; Tiago, Cezar e Eliana tentando aniquilar com a raça dos malditos, e ainda tem a aparição de um descendente do tão temido caçador de vampiros Tobia, citado tantas vezes no livro "Os sete". 
Para mim, algo "negativo" em relação aos livros de André Vianco, e eu coloco a palavra negativo entre aspas, pois essa é uma opinião particular, é que alguns dos seus capítulos são extremamente grandes, mas isso é apenas um detalhe, e eu super recomendo a leitura desse maravilhoso livro. Não só do livro, mas da saga toda. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário